QUEM SE PODE CANDIDATAR?

Todos os investigadores, nacionais e internacionais, start-ups e empreendedores que estão integrados na Rede Inovação INCM.

A adesão à Rede Inovação INCM é feita online com o preenchimento do formulário e isenta de qualquer custo e pode ser proposta por todas as entidades públicas ou privadas, que desejem trabalhar em estreita colaboração no desenvolvimento de projetos de I&D e soluções inovadoras nas diversas áreas de atuação da empresa.

O Prémio IN3+ visa selecionar e recompensar ideias que possibilitem a criação de soluções inovadoras, e que possam integrar as atividades associadas ao objeto social da INCM.

As ideias apresentadas serão avaliadas pelo Júri do concurso, sendo as ideias finalistas apresentadas publicamente pelos candidatos.

Os projetos vencedores contarão com a atribuição de um prémio global de 1 Milhão de Euros, distribuído com a seguinte ordem, de acordo com o lugar alcançado após a avaliação por parte do júri:

1.º Lugar
até 600.000€
2.º Lugar
até 250.000€
3.º Lugar
até 150.000€

Para além destes valores atribuídos aos projetos para apoio ao seu desenvolvimento, 2% do montante serão destinados a premiar diretamente os proponentes das ideias.

QUAIS AS CATEGORIAS
DE SELEÇÃO DOS PROJETOS?

Para se candidatar ao prémio IN3+,
as ideias ou projetos deverão enquadrar-se pelo menos numa das seguintes áreas:

NOVOS ELEMENTOS OU TECNOLOGIAS DE SEGURANÇA:
Suportes físicos ou lógicos que garantam a autenticação, certificação, rastreamento e validação de pessoas, atos, bens e documentos.

TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO:
Sistemas operativos, processamento, armazenamento e transmissão de dados e respetivo software e aplicações móveis por via da transformação digital.

NOVOS PRODUTOS E SERVIÇOS:
Introdução de novos conceitos, funcionalidades, tecnologia ou uma nova combinação entre novo conhecimento e tecnologia já existente, transformando o estado de arte atual da indústria e do conhecimento.

OTIMIZAÇÃO E MELHORIA DE PROCESSOS PRODUTIVOS:
a) Novas tecnologias ou novos materiais;
b) Sistemas de produção flexíveis, reconfiguráveis, inteligentes, adaptativos, colaborativos em rede e para customização em massa;
c) Eficiência energética e minimização dos impactos ambientais.

NOVOS MODELOS DE NEGÓCIO E COMUNICAÇÃO DIGITAIS:
Relacionados com a incorporação de novas tecnologias conducentes à digitalização do negócio e criação de novos modelos e plataformas de negócio.

EDIÇÕES ANTERIORES

1ª Edição

“Papel Secreto – Uma abordagem Inovadora e de Baixo Custo” foi a ideia vencedora do Prémio IN3+, desenvolvida pela equipa coordenada pelos investigadores Elvira Fortunato e Rodrigo Martins, da FCT NOVA. Atualmente este projeto detém já uma marca própria – ALMASCIENCE, Beyond Paper – e com diversas iniciativas em curso nos setores da saúde, marketing e sustentabilidade.

Foi ainda atribuído o segundo lugar à ideia “Cunhagem de Moedas Total ou Parcialmente Transparentes” do Instituto de Engenharia Mecânica do Instituto Superior Técnico e uma menção honrosa à ideia “Diminuição da Colonização Bacteriana em Moeda Metálica”, apresentada por uma equipa de investigadores composta por Telmo Santos, da FCT NOVA, Carla Carvalho, do Instituto de Bioengenharia e Biociências do Instituto Superior Técnico, e Maria José Carvalho, do Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

2ª Edição

“ATLAS – Autonomous Transport for Logistic Automatic System” foi a ideia vencedora do Prémio IN3+, que propôs a criação de um sistema baseado em robótica colaborativa e indústria 4.0. Desenvolvido em parceria com o Centro de Investigação UNINOVA, da Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade Nova de Lisboa, visa a melhoria da logística interna e expedição dos cartões de cidadão e passaporte eletrónico português.

As ideias que arrecadaram o 2.º e 3.º lugar foram, respetivamente, “Fabrico de Moedas Comemorativas através de Tecnologias Aditivas”, apresentada por uma equipa de investigadores do Instituto de Engenharia Mecânica do Instituto Superior Técnico, e “BlockCarPollution – Potenciar o uso de Transportes Coletivos e Partilhados com Recurso a Blockchain”, apresentada por elementos da Universidade de Aveiro e da empresa Ubiwhere.

AS IDEIAS PODEM MUDAR O FUTURO.
FAÇA A SUA CANDIDATURA